17/12/2018

10 Videoclipes que se tornaram os mais caros da história da indústria da música

Os músicos entenderam há alguns anos que a diversão para os fãs não deveria ser apenas com música, mas também com imagens. Para isso, dedicaram muito dinheiro à produção de videoclipes. Essa arte audiovisual não serve apenas para entreter, mas também para divulgar as músicas. As gravadoras colaboraram para desenvolver esse setor avançado.

Neste artigo vamos ver quais são os videoclipes mais caros da história.

“Scream” de Michael Jackson

Em 1995, o "Rei do Pop" imaginou uma aventura intergaláctica para a sua canção "Scream". Durante 11 dias, Michael Jackson e sua irmã Janet se colocaram nas mãos de Mark Romanek, diretor do videoclipe, para filmar, o custo total foi de 7 milhões de dólares, nos dias de hoje com a inflação esse valor passaria os 11 milhões de dólares. Os anos se passaram e essa peça audiovisual continua sendo a mais cara de todas. Os efeitos especiais tiveram um custo de 65 mil dólares e naquela época era uma imagem nunca sonhada. Será difícil para alguém ultrapassar o orçamento deste clipe que parece ter alcançado o topo para nunca ser desfeito.

“Die Another Day” de Madonna, mas há mais

A "Rainha do Pop" tem os próximos três vídeos mais caros da história. Em 2002 e dirigido por Traktor (um grupo de diretores suecos), ele investiu pouco mais de 6 milhões de dólares para filmar "Die Another Day", tema principal do 20º filme de James Bond. O videoclipe está cheio de piscadelas para diferentes filmes da saga de Bond e, especialmente, a cena que se abre com Madonna ferida, refere-se ao início do filme homônimo. Mas a cantora já tinha outros vídeos com alto orçamento. Em 1989, ele tinha um orçamento de 5 milhões de dólares para "Express Yourself" (David Fincher) e em 1995 ele voltou a gastar esse valor para as filmagens de "Bedtime Story" (Mark Romanek).

“Estranged” de Guns N’ Roses

A banda de rock varreu as paradas musicais com o álbum "Use or Illusion". A gravadora apoiou a decisão do grupo de trabalhar em videoclipes. O videoclipe teve um custo de $ 5 milhões, foi filmado em 1993, sob a direcção de Andy Morahan. A história do audiovisual mostra Axl Rose (vocalista do grupo) sendo preso pela polícia e confinado a uma clínica de saúde mental. No final, ele é liberado, e depois de ir a um navio em alto mar, ele pula para nadar com golfinhos. A música não tem um refrão principal e é uma das mais longas gravadas pelos Guns. Este vídeo faz parte da trilogia de clipes com "November Rain" e "Do not Cry".

“Make Me Like You” de Gwen Stefani

A ex-líder do No Doubt estreou sua carreira solo com  "Love. Angel. Music. Baby. "(2004) e" The Sweet Escape "(2006). Sua vida musical teve um longo silêncio até 2016, quando ele lançou "This Is What the Truth Feels Like", foi onde a cantora lançou o videoclipe "Make Me Like You", investindo um total de US $ 4 milhões. O clipe foi realizado por Sophie Muller e filmado em uma única tomada durante uma pausa dos Grammys, várias mudanças de roupa foram feitas e envolveu 250 pessoas na filmagem.

“Black or White” de Michael Jackson

Mais uma vez, o "Rei do Pop" neste ranking. O vídeo de "Black or White" marcou toda uma época. Dirigido por John Landis e com um custo de 4 milhões de dólares, Michael fez este clipe levantando bandeiras de igualdade e unidade racial e com uma mensagem clara contra a violência. Tem a participação de Macaulay Culkin e John Goodman. As cenas finais foram cortadas e, de fato, esta versão abreviada é a mais conhecida. O vídeo se destacou por suas inovações tecnológicas e efeitos especiais.

“Victory” de Puff Daddy

O enredo de "Victory" é definido em um futuro distópico. Durante os 8 minutos que a peça dura, vemos Puff fugindo de novo e de novo de um grupo de caçadores enquanto tudo é televisionado. O videoclipe , filmado em 1998, teve um custo de 2,7 milhões de dólares. A música também apresenta as vozes de The Notorious BIG e Busta Rhymes.

“Heartbreaker” de Mariah Carey

Junto com Jay-Z, Mariah Carey apresentou sua música "Heartbreaker", que atingiu o número 1 nos Estados Unidos. O vídeo dirigido por Brett Ratner teve o custo de US $ 2,5 milhões e foi filmado em 1999. No vídeo você pode ver Mariah com alguns amigos que incitam a confrontar seu namorado infiel que está no cinema. Carey e os dançarinos executam uma coreografia fora e dentro do local. Como um fato curioso, devemos dizer que, para um contrato assinado antes, Jay Z não poderia aparecer no clipe, então sua parte foi substituída por desenhos animados. Quando o contrato expirou, as imagens do rapper foram inseridas ali.

“Doesn’t Really Matter” de Janet Jackson

Em 2000, Janet foi colocada sob as ordens do diretor Joseph Kahn para filmar o vídeo da música tema musical "Doesn't Really Matter". Nela você pode ver um futuro abstrato, cheio de imagens baseadas na cultura japonesa, coreografia em uma plataforma de levitação e uma grande mudança de figurino. A canção fazia parte da trilha sonora de O Professor Aloprado 2 - A Família Klump, (filme em que Jackson se apresentou). O trabalho custou 2,5 milhões de dólares. Janet foi outro membro da família Jackson para se destacar na carreira musical.

MC Hammer

O rapper e cantor MC Hammer, nascido com o nome de Stanley Kirk Burrell, conseguiu adicionar 5 discos  de platina para seu álbum "Too Legit To Quit". A gravadora decidiu investir 2,5 milhões de dólares para o vídeo da música que deu título ao álbum. No vídeo você pode ver um apresentador (Jim Belushi) que relata a renúncia de MC Hammer e a discussão de diferentes figuras sobre o assunto. Antes de começar a interpretação, o rapper fala com James Brown.

Ayumi Hamasaki

Demos alguns passos nesta amostra de vídeos mais caros para conhecer Ayumi Hamasaki, artista japonesa que em 3 clipes investiu 5,6 milhões de dólares. As obras "Fairyland" e "My Name's Women" custaram 2 milhões de dólares cada, o resto foi o valor do vídeo "Green". 


EmoticonEmoticon