21/04/20

Mulheres que mostram que nem sempre ser magra é a melhor opção

Acreditamos que o tamanho que vestimos não define nossa beleza. Portanto, trazemos a seguir algumas histórias inspiradores que não apenas desafiam a antiga crença de que o tamanho do manequim tem o poder de dizer se alguém é ou não atraente, mas também deixam claro que manter a saúde é o mais importante de tudo.

De quase 38 quilos a quase 50 quilos

“Eu não ganhei apenas peso. Por meio da minha recuperação, ganhei também saúde e felicidade, além de ficar em paz com minha mente”.

Uma jornada dos quase 47 quilos aos 57 quilos

“Em um ano e meio de recuperação, sempre fui muito rígida comigo mesma. Mas, olhando para trás, me sinto muito orgulhosa”.

Dos 47 aos 60 quilos

“Tente não se concentrar em ficar ’magro’, e sim em manter a saúde de maneira geral; ou seja, a saúde mental e física. Não dê ouvidos a ninguém que tente te desanimar”.

Uma transformação inversa para melhor

“De fisiculturista a apaixonada pelo corpo”

De 42 quilos a saudáveis 56 quilos

“Eu queria ganhar peso e ser feliz com meu corpo, sem me importar com quem queria me sabotar”

De um corpo sem graça a uma silhueta incrível

“Abandonei os hábitos que me prejudicavam”

“Bem lentamente, eu moldei a verdadeira forma do meu corpo. O meu ’eu’ natural, não o forçado”, afirma


Dos 39 quilos a quase 64

“A comida é nosso combustível”

Uma transformação ao passar dos 53 quilos para os 59

Essa mulher sofreu um acidente e, depois de recuperar um pouco o peso, usou a situação como uma oportunidade para ter um corpo forte e saudável.

“Este é meu corpo feliz!”

Comments